Agradecimento e propostas dos membros da Chapa 2 – Renova Andes da UFG

A todos os professores da UFG e, em particular, aos participantes do processo eleitoral do ANDES.

Os membros da Chapa 2 da UFG vêm, por meio desta, agradecer os 7215 votos pelo RenovaAndes, mais de 45% dos votos válidos em todo o país; ganhamos na Regional Planalto (Brasília, Goiás e Tocantins) com mais de 53% dos votos e tivemos 35 votos na UFG, mais de 30%.

Numa situação em que é a primeira chapa de oposição desde 2004, que houve menos de 4 meses de campanha e em que não havia, na UFG, o Renova Andes, consideramos este resultado excelente.

Estes votos expressam uma resistência à política que conduziu o ANDES, no último período, a se recusar à luta contra o golpe e a compor os comitês que lutam, nas universidades e fora delas, pela libertação do Lula, além da recusa sistemática de realizar campanhas salariais reais, com apresentação de índices de aumento.

A necessária retomada do diálogo respeitoso

Na UFG, a Chapa 1, diante do fato de que muitos de seus apoiadores estavam engajados na luta contra o golpe e pela libertação do Lula, com receio de perder seu apoio, ao invés de se engajar de cabeça nessas batalhas, passou a desqualificar, jogando na vala comum do PROIFES, colegas que desde 2012 constroem o ANDES lado a lado com eles nas greves, na luta contra a implantação da EBSERH na UFG, no apoio às ocupações, na defesa da democracia na Adufg; colegas que estiveram juntos com eles nas campanhas das chapas do Andes nas eleições da Adufg! Ao invés de se lançar na busca unificada por mais votos, preferiu fazer calúnias que eles mesmos são incapazes de sustentar no seu dia a dia (afinal, fomos todos, juntos, vítimas das ameaças da diretoria da Adufg por participar no processo eleitoral) para criar entre os professores que se referenciam no Andes um sentimento de que não deveriam ler e refletir sobre as diferentes e legítimas posições, criando, para barrar qualquer possível debate, uma espécie de “inimigo externo disfarçado de interno” entre os professores que há anos constroem o Andes. É óbvio que isso foi uma ação desesperada que, a curto prazo, pode criar problemas enormes à construção do Andes na UFG. Afinal, eles vão se juntar aos supostos desmontadores da carreira docente, sem nenhum balanço, ou vão reconhecer que tal acusação foi infundada, justificada pelo medo de perder as eleições?

Nós, da Chapa 2, pretendemos reunificar o Andes na UFG com base no livre debate político e na luta comum. Nós vemos com preocupação o fato de que a referência ao golpe e à luta pela libertação do Lula tenha desaparecido dos documentos da chapa 1, tão logo o resultado nacional tenha aparecido e que, na Carta de Agradecimentos da mesma, o nome da presidenta golpeada tenha aparecido lado a lado do nome do golpista, e que o nome do ex-presidente preso político que mais construiu universidades públicas na história tenha aparecido lado a lado do presidente privatista defensor dos “centros de excelência”, FHC. Qual mensagem tal equiparação pretende passar para os professores?

Não podemos esperar dois anos para que nosso sindicato lute contra o golpe e pela libertação do Lula

Nossa luta pela Renovação do ANDES-SN não começou nem se encerrará com estas eleições. Nós acreditamos que muitos dos votantes da Chapa 1 deram seu voto porque esta chapa incorporou em seu programa o reconhecimento do golpe e porque ela participou de atividades pelo Lula Livre. Nosso sindicato precisa, imediatamente, se inserir na luta central dos trabalhadores e intelectuais de nossa época; não podemos esperar dois anos para isso: acreditamos que a gestão que vai começar deve estimular desde seu primeiro dia de gestão comitês de base lançados nas universidades ou na sede das seções sindicais; o ANDES-SN pode, inclusive, fundar um comitê em sua sede nacional pelo Lula Livre.

Na UFG, nós propomos à Chapa 1, cuja gestão se iniciará no dia 28 de junho, um compromisso: vamos, juntos, tentar enraizar o ANDES na base dos docentes da UFG, a começar pelos mais de 600 que votaram na chapa de oposição à Adufg, visando alcançar os mais de 2 mil filados a esta entidade; vamos organizar debates sobre os impactos em nossa carreira da mudança de horas para pontuação no SICAD e da reformulação da Pró-Reitoria de Recursos Humanos; vamos lutar para garantir que o ANDES apresente índices salariais como base para as campanhas por reajuste de salário; vamos, juntos, lutar para que o ANDES esteja nos espaços em que é possível melhorar a carreira dos professores EBTT, como o GT de carreira do qual participa o SINASEFE, entidade historicamente aliada do ANDES (sem, por isso, abrir mão da  luta pela carreira); vamos, juntos, participar do comitê da UFG pela liberdade do Lula, ou criar um comitê sediado no ANDES com o mesmo conteúdo, nos moldes em que o ANDES julgar mais apropriado; vamos impulsionar a luta travada por apoiadores da chapa 1 e da chapa 2 para que o título de Doutor Honoris Causa seja concedido ao ex-presidente Lula, como forma de reconhecer sua contribuição para a Educação Pública e a injustiça da perseguição realizada contra ele. Vamos também disputar a Adufg para além do calendário eleitoral, participando do Conselho de Representantes e das Assembleias.

São propostas que podem nos unificar já, muito antes das eleições para a Adufg. Não temos mais nem um dia a perder nessa batalha!

 

Humberto Clímaco

Juliana Barros

Membros da chapa 2 da UFG

Anúncios