Pela maior participação nas reuniões do Andes-SN

Pela garantia das condições objetivas das pequenas seções

Por uma maior democratização do Andes-SN

No último CONAD, a diretoria do ANDES-SN apresentou dados referentes às filiações do sindicato. Nessa apresentação, ficou claro que a constituição do ANDES-SN se alterou significativamente, visto que hoje a grande maioria das suas seções sindicais é composta por “pequenas seções”. Estas, por sua vez, seja por estarem em fase de estruturação, seja por contarem com reduzido contingente de associados, enfrentam dificuldades em função da sua insuficiente condição financeira.

Ao observar os relatórios das reuniões dos setores é possível identificar: 1. uma frequência menor que 50% das seções existentes regularmente; 2. a presença regular das mesmas seções (em geral as maiores, que possuem maior capacidade financeira); e 3. seções que nunca estiveram presentes.

Certamente a situação financeira das pequenas seções é um fator importante/determinante na ausência ou pequena frequência nas reuniões dos setores. Este é um problema grave, que deve ser enfrentado pela diretoria do ANDES-SN, já que os problemas das seções são problemas não só das direções locais, mas igualmente da direção nacional. Dentre os quais, os de cunho financeiro e de financiamento de suas atividades.

Como apontado, o sindicato mudou muito, o que demanda mudanças para garantir um bom funcionamento.

Nesse caso, é preciso diagnosticar os motivos da pequena participação, bem como é preciso construir mecanismos (auxílio financeiro) que possibilitem uma maior participação das “pequenas seções” nas reuniões dos setores, o que concorreria para uma maior democratização do sindicato (já que a condição financeira não pode ser elemento determinante para limitar a participação de seções na construção e decisões no seio do ANDES-SN).

Sensível a questões semelhantes, os últimos CNG do ANDES-SN aprovaram formas de financiamento das pequenas seções no CNG e em suas atividades. Fato que contribuiu para tomadas de decisões mais democráticas, troca de experiências, formação de novos quadros, maior integração do sindicato, etc.

Por isso nos dirigimos aos congressistas para que os mesmos discutam e construam mecanismos de financiamento que garantam a participação das seções com menos de 300 filiados nas principais atividades do ANDES-SN, em especial nas reuniões de setores.

Precisamos defender e garantir a participação e a representatividade de todas as seções do ANDES, independente de sua condição financeira. 

TR:

O ANDES-SN construa mecanismo de financiamento que garanta a participação de pelo menos um representante (passagens ou passagem e hospedagem) das seções com menos de 300 filiados nas reuniões dos setores.

***********

Tese apresentada no Tema IV: Questões organizativas e financeiras.

Assina: Diretoria da APUR (Associação de Professores Universitários do Recôncavo)

Anúncios