Pela construção de eventos mais democráticos que efetivamente organizem a categoria docente

 

A cada ano, o Andes-SN realiza dois eventos de abrangência nacional: o Congresso e o Conad, sendo este dedicado à atualização do Plano de Lutas e atuando como Conselho Fiscal do Sindicato Nacional. Entre cada um deles, há encontros de grupos de trabalho, bem como dos setores das Federais e Estaduais/Municipais.

Tal formato foi adotado para a administração se desse forma compartilhada. Na prática, esta dinâmica penaliza financeiramente a maioria das seções sindicais com as inúmeras e custosas viagens, com decorrentes gastos com hospedagens e eventuais diárias, condenado-as a não participar. Com um grande número de delegados mas uma relativa baixa participação, criou-se uma estrutura burocratizada e um legalismo no qual a política proposta pelo grupo que ocupa a direção seja legitimada pelo método e pelas formalidades.

Ao se discutirem todas as teses em todos os grupos de trabalho, na prática nada se debate por falta de tempo, tendo a diretoria uma incalculável capacidade de direcionar o que será deliberado, quais são as supressões, dando brechas a uma prática de rejeição apriorística do que vem das seções sindicais. Dessa forma, são longos e cansativos eventos concentrando-se em aspectos de léxico e morfologia, de modo que a inserção de teses que não emanam da diretoria é sistematicamente inviabilizada.

Nos últimos anos, os congressos quanto os Conads cujos resultados são dados mais pelo método do que pela política se afastaram da base, processo que cria a sensação de que o sindicato nacional de nada serve. Nesse sentido, propomos a busca pela democracia num formato que promova a construção de consenso a partir do diálogo com o dissenso.

TR – Que o Andes-SN reestruture seus eventos nacionais da seguinte forma

1 – Transformação dos congressos do Andes em bianuais, precedidos de uma etapa preparatória, também de caráter bianual, promovida no âmbito das regionais, com o mesmo formato do Congresso Nacional do Andes-SN.

2 – Adotar para os eventos o seguinte protocolo:

A – Plenárias Iniciais

Plenária de Abertura – conjuntura geral: debate aberto, sem deliberações.

Plenária de Instalação: debate e aprovação do regimento do congresso

B – Trabalhos temáticos: manter-se-ão os quatro temas do formato atual, a saber:

  • Tema I – Movimento docente, conjuntura e centralidade da luta.
  • Tema II – Políticas sociais e plano geral de lutas.
  • Tema III – Plano de lutas dos setores.
  • Tema IV – Questões organizativas e financeiras

A partir desses eixos, cada tema será debatido da seguinte forma:

I – Plenária Temática de Abertura, com mesa e debates, oferecendo subsídios para todos os delegados participarem da análise das teses.

II – Grupos Temáticos: aos quais os delegados e observadores se dirigem para os GTs por eles próprios escolhidos, condicionados a critérios estabelecidos pela coordenação do Congresso (tamanhos das salas e razão delegados/número de GTs) de modo que cada Seção Sindical tenha pelo menos um delegado ou observador em cada foro de debate e não restem grupos esvaziados. Nesses grupos temáticos se apresentarão e se debaterão as teses enviadas por seções sindicais ou sindicalizados.  Ao final, a coordenação do GT deverá construir uma tese de consenso. Não havendo tal possibilidade, as teses divergentes serão remetidas à plenária.

III – Plenária Temática de Encerramento: onde serão apresentadas as teses consensuais, bem como se realizará o debate e a votação das teses divergentes.

IV – Os trabalhos do Tema III serão realizados em seções paralelas respectivas aos setores das IFES e das IMES para que professores de um não deliberem sobre os temas do outro e vice-versa.

V – Trabalhos do tema IV (Questões organizativas e financeiras) servirão também como Conselho Fiscal do Andes-SN e suas regionais.

C – Plenária de Enceramento: as coordenações dos grupos temáticos apresentam os resultados. A plenária será complementada pela análise de moções, leitura da carta do evento, aprovação de contas e definição de local do congresso posterior.

3 – Os CONADs serão realizados em caráter anual e ordinários na sede em Brasília, com um delegado por Seção Sindical, tendo como única finalidade atuar como Conselho Fiscal do Andes-SN.

**************

Tese apresentada no Tema IV – Questões Organizativas e Financeiras

Assinam

Alberto Handfas e Fabio Venturini (Adunifesp), Everaldo Andrade (Adusp), Cássia Hack (Sindufap)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s