Todo apoio aos trabalhadores e trabalhadoras dos correios

O FÓRUM RENOVA ANDES-SN, constituído por professores e professoras das Universidades e Institutos Federais, reconhece a gravidade do momento histórico, de crise sanitária, com mais de 105 mil mortes e, uma investida sem precedentes na história do Brasil, de retirada dos direitos, conquistas, desmonte dos serviços públicos e, da entrega das riquezas e patrimônio público para a iniciativa privada. Reconhece, também, que a classe trabalhadora organizada reage a isto tudo, o que pode ser constatado: nos atos dos profissionais da saúde, reivindicando direitos para proteger vidas; nos atos dos trabalhadores e trabalhadoras das empresas automobilísticas, que lutam para proteger os postos de trabalho, os empregos, lutam contra demissões; nas manifestações dos trabalhadores e trabalhadoras da Petrobras, que lutam contra a venda do patrimônio que pertence ao povo brasileiro, ao capital estrangeiro; na luta dos metroviários para manter o setor funcionando com segurança, sem colocar em risco a vida dos trabalhadores e trabalhadoras, e com seus direitos assegurados; na luta dos professores e professoras para que não se retorne as aulas sem vacina, porque isto é aprofundar ainda mais o trágico genocídio que ocorre no Brasil; a luta dos Sem Teto e Sem Terra contra despejos criminosos em plena pandemia; entre muitas outras lutas, antirracistas, antifascistas, anti imperialistas. Tempos de profundas crises, catástrofes e mortes! Tempos de Resistência, de Luta!

Estamos na e iminência de mais uma greve anunciada pelos trabalhadores e trabalhadoras dos Correios. A motivação principal é a luta contra as privatizações, mas existe uma pauta especifica que merece nossa atenção. Os trabalhadores dos Correios vem, desde julho negociando o Acordo Coletivo de Trabalho 2020/2021. Setenta (70) pontos dos Setenta e nove (79) pontos do Acordo Coletivo foram retirados. A Pauta dos 99 mil empregados dos Correios choca-se com as orientações da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) e as Diretrizes do Ministério da Economia, que tem entre seus planos privatizar os Correios. Os Trabalhadores reivindicam, também informações científicas sobre os impactos da COVID-19 na categoria, os números exatos de infectados e de óbitos. Estes números não estão sendo fornecidos. Os Correios, que tem em sua direção, atualmente, um general, Floriano Peixoto, propõe simplesmente a retirada de itens do Acordo Coletivo de trabalho que são conquistas históricas da categoria. A Federação Nacional dos Trabalhadores de Empresas dos Correios e Similares (FENTECT) está convocando uma Assembleia Extraordinária para dia 17 de agosto de 2020. Na pauta a deflagração da Greve.

Por consideramos justas as reivindicações dos trabalhadores e trabalhadoras do Correios, por nos posicionarmos contra as privatizações das estatais brasileiras, por defendermos os serviços públicos, nos colocamos ombro-a-ombro em apoio solidário aos trabalhadores e trabalhadoras dos Correios, reconhecendo a necessidade vital do trabalho que realizam e, exigindo que suas justas reivindicações sejam imediatamente atendidas.
CONTRA AS PRIVATIZAÇÕES, EM DEFESA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS. PELO ATENDIMENTO DA PAUTA DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DOS CORREIOS!

16/08/2020
Pelo fim do governo Bolsonaro/Mourão!

FÓRUM RENOVA ANDES-SN

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here